Artigos de Nara Suzana Stainr Pires – IV Jornadas Internacionales de Problemas Latinoamericanos

IV Jornadas Internacionales de Problemas Latinoamericanos

Artigos na área de Cidadania e meio ambiente, cotas universitárias, criança e adolescente entre outros.

E book completo EM LUTAS, EXPERIÊNCIAS E DEBATES NA AMÉRICA LATINA : ANAIS DAS IV JORNADAS INTERNACIONAIS DE PROBLEMAS LATINO-AMERICANOS

http://jornadaslatinoamericanas.blogspot.com.ar/

ASSÉDIO MORAL NO ÂMBITO MILITAR

Para os que se encontram diuturnamente na lide militar, pouca coisa existe de desalentador, do ponto de vista acadêmico, do que alguns atos abusivos. Assim pretende-se, numa breve abordagem, compreender o assédio moral na rotina das instituições militares e, se efetivamente determinados comportamentos poderiam caracterizar essa prática abusiva ferindo princípios fundamentais. Denota-se que as organizações militares possuem como pilares a hierarquia e a disciplina, uma vez que dada a natureza das atividades, e a necessidade do militar, entre outras características, de que ter rusticidade é essencial para o exercício de comando e a eficiência das operações, não subsistindo uma sem a outra. Por outro lado é são exatamente nessas relações hierárquicas autoritárias e assimétricas (simétricas) que propiciam campo fértil para a prática do assédio moral, principalmente na lide militar. Outro aspecto é que a ausência de legislação específica e a dificuldade de comprovação do assédio moral ante o medo de retaliações ou represálias dos superiores acabam por instaurar o “pacto da tolerância e do silêncio” gerando grande sofrimento ao assediado.

Nara Suzana Stainr Pires

Luciane Ribeiro Rodrigues Berleze

Assédio Moral Militar

Para os que se encontram diuturnamente na lide militar, pouca coisa existe de desalentador, do ponto de vista acadêmico, do que alguns atos abusivos. Assim pretende-se, numa breve abordagem, compreender o assédio moral na rotina das instituições militares e, se efetivamente determinados comportamentos poderiam caracterizar essa prática abusiva ferindo princípios fundamentais. Denota-se que as organizações militares possuem como pilares a hierarquia e a disciplina, uma vez que dada a natureza das atividades, e a necessidade do militar, entre outras características, de que ter rusticidade é essencial para o exercício de comando e a eficiência das operações, não subsistindo uma sem a outra.   Por outro lado é são exatamente nessas relações hierárquicas autoritárias e assimétricas (simétricas) que propiciam campo fértil para a prática do assédio moral, principalmente na lide militar. Outro aspecto é que a ausência de legislação específica e a dificuldade de comprovação do assédio moral ante o medo de retaliações ou represálias dos superiores acabam por instaurar o “pacto da tolerância e do silêncio” gerando grande sofrimento ao assediado.

ASSÉDIO MORAL MILITAR – Nara Suzana Stainr Pires e Luciane Ribeiro Rodrigues Berleze